Dica rápida: otimizando a bagagem!

Olá, pessoas,

Na última semana surgiu uma oportunidade de viagem pra mim e pra marido e, claro, nos jogamos! Como ele vai a trabalho e não queríamos gastar muito na minha parte da viagem, buscamos logo comprar minhas passagens com milhas e, assim, veio o efeito adverso: não conseguimos um bom trecho partindo de Salvador e optamos por fazer a viagem por Guarulhos, então, como o vôo de volta será doméstico, começou a luta pra reduzir a bagagem ao máximo, pra ter espaço pra as compras de volta… Queria dividir com vocês o que funcionou pra mim, fiz uma mala super enxuta… Vamos lá?

https://i0.wp.com/sobreviagens.com/wp-content/uploads/2013/10/Como-Arrumar-Mala.jpg Continuar lendo

Renovando-se…

Todo ano que começa é a mesma ladainha: este ano será diferente. E iniciam-se as manobras de renovação. E coloca-se tudo abaixo, revendo tudo, escolhendo, selecionando o que fica na nossa vida… E o que sai. Este ano já começou assim, como todos os outros, mas a renovação deste ano tem um sabor diferente… Claro que estamos falando de um guarda-roupa, mas são tolos os que pensam que uma limpeza, por assim dizer, no guarda-roupa só significa isso. Significa muito mais. Este ano ela me serviu não só pra tirar aquele peso de coisas acumuladas, como também para colocar em prática a coisa mais importante que descobri este ano: eu mesma!

Becky Bloom

Quem passou por aqui esse ano viu que me aventurei num esforço para descobrir e aprimorar o meu estilo. Dentre as coisas que aprendi, aprendi que, ao fazer isso, posso deixar o consumismo de lado e dedicar-me com afinco a fazer melhores escolhas e, nesta fase da arrumação de guarda-roupa, descobri coisas importantes:

  • Se tem dúvidas, não compre. Revi (e doei) váááárias roupas que, no momento da compra, foram motivo de dúvidas, mas que acabei trazendo. Muitas delas estavam ainda com a etiqueta ou tinham sido usadas pouquíssimas ou uma única vez… Dinheiro jogado fora! Por mais barata, por melhor que seja a oportunidade, aprendi que, se estou com dúvida se compro ou não uma peça, isso pode ser um sinal de que ela não merece ser comprada…
  • Se não caiu bem, desapegue. Há algum tempo, eu venho engordando. Eu sei que estou com um corpo que não gostaria, porque estou com sobrepeso e sei que isto não é saudável, mas ficar guardando peças na esperança de voltar a usá-las não faz nenhum sentido: só ocupa espaço e gera frustração de ficar olhando sempre pra elas. Estou mudando meus hábitos pela saúde e, em segundo plano, pelo emagrecimento, mas quando ele vier, tenho certeza que será um prêmio comprar roupas novas! Além disso, já me convenci que não vale a pena usar roupas que me desfavorecem, por mais bonitas que eu as ache…
A primeira pilha vai pra ajustes, a segunda, pra desapego, e a terceira fica

A primeira pilha vai pra ajustes, a segunda, pra desapego, e a terceira fica

  • Não deixe os ajustes pra depois. Tem um tempo que já estou mais disciplinada pra ajustar qualquer defeito nas roupas assim que compro, mas encontrei várias peças que acabaram esquecidas no armário, porque precisavam de um ajuste qualquer, que eu nunca fazia! Algumas delas já estavam tão velhas, que eu nem me identificava mais, ou seja, perdi um bom tempo e provavelmente uma peça que eu teria usado bastante…
  • Crie espaço pra ver suas roupas. A forma mais fácil de desperdiçar uma boa peça é não vê-la quando abre o armário. Sério. Nesta arrumação, vi peças que nem lembrava que existia… Também foi importante abrir espaço para que eu consiga visualizar melhor todas as coisas e, assim, tirar proveito de tudo.
IMG_2646

Os cabides que sobraram…

  • Foque no seu estilo. A gente SEMPRE se deixa levar por modismos que nem sempre têm a ver conosco. Que atire a primeira pedra quem nunca fraquejou… Tenho me treinado pra não deixar isso acontecer e tirar várias peças que não me acrescentam nada do armário só me convenceram de que eu devo ser mais seletiva…

Ainda nem terminei tudo, mas já deu pra refletir muito sobre os meus hábitos de consumo e ter a certeza que 2013 vai ser beeeeem diferente! E vocês, o que esperam desse novo ano?

Beijos!

mari

Meu sapato/bolsa/casaco mofou, e agora?

Um dos pontos negativos dos artigos de couro é que, por ser matéria orgânica, ele está sujeito à ação de fungos, então, mesmo com cuidados como manter em local seco e arejado e deixar “respirar” de tempos em tempos, às vezes a ação dos fungos é inevitável. Esta semana me assustei quando vi este sapato desse jeito:

12-12-03_tira_mofo_01Pois é, totalmente mofado, com o agravante de ser preto e, ainda, de camurça (camurça não é de Deus). Fiquei desesperada, imaginando que havia perdido o sapato, afinal, tirar sujeira de camurça já é difícil, imagine mofo?! Bom, já que já dava o sapato como perdido mesmo, resolvi tentar uma manobra arriscada, recomendada pra limpeza de fungos em couro:

12-12-03_tira_mofo_02

Isso mesmo: vinagre de álcool! Já usei pra tirar mofo de casacos e bolsas, não sabia como a camurça iria reagir, mas fui em frente.

12-12-03_tira_mofo_03

Passei a flanela umedecida com o vinagre por todo o sapato, e, pra que a camurça não ficasse marcada, usei uma escova imediatamente após usar o vinagre (fiz um sapato de cada vez, tem que ser rápido), “penteando” o sapato até o vinagre secar quase que completamente.

12-12-03_tira_mofo_04

Depois coloquei num lugar fresco pra terminar de secar e pronto! Ficou assim, perfeito:

12-12-03_tira_mofo_05

Depois passei o impermeabilizante da camurça mais uma vez! Uso esse impermeabilizante em todo sapato de camurça ou nobuk, passo a cada 6 meses, ele ajuda a conservar muito o sapato!

12-12-03_tira_mofo_06

Gostaram da dica? Já tentaram fazer isso em casa? Mandem suas dúvidas domésticas que eu tentarei achar uma solução!

Beijão!

mari