Minha guerra com a balança!

Este post estava nos rascunho há muuuuito tempo. Eu não sei por que não me sentia à vontade pra falar disso, talvez porque nunca tive muita força de vontade pra emagrecer, nunca tinha de fato conseguido grande evolução ou vivia em um eterno efeito sanfona… Sugiro que sentem, pois este post é longo…

balan_a

Pra começar, quero lembrá-los que este post não possui dicas, regras ou qualquer intenção de ensinar nada, trata-se tão somente de um relato pessoal, mostrando o que funcionou pra mim neste meu processo de emagrecimento e não custa dizer que o que funcionou pra mim pode não funcionar pra você…

Minha guerra com a balança começou muito cedo. Desde a adolescência, minha tendência a engordar me incomodou bastante. Na época, lembro que minha mãe reclamou bastante quando comprou uma calça 42 pra mim, disse que eu não poderia passar disso e isto me marcou bastante… Lá pelos 19, 20 anos, eu pesada entre 67 e 69kg, não me sentia magra, mas me sentia bem feliz com meu corpo… Naquela época, perder 1kg era questão de dias comendo menos, o que me criou o péssimo hábito de não ter limites em relação à comida, afinal, se em menos de uma semana eu conseguia perder peso, pra que me privar de comer o que eu gostava?

Pois bem. Até os 25 anos, engordei um pouco, fui pra os 73kg (peso que estava quando casei). Ainda não achava muito. Vestir 44 já era normal pra mim, não me importava muito, sabia lidar com meu corpo, estava feliz, recém casada… Eu me pesava diariamente pra controlar o peso e foi então que minha balança quebrou… Passei um tempão sem subir na balança, até que, no reveillon de 2011 pra 2012, decidi que iria perder peso. Pensava que estava com os mesmos 73kg, no máximo 74kg, até que, ao entrar numa academia, meu mundo caiu ao ver que eu estava pesando 79kg! Fiquei arrasada, mas acreditava que com a malhação perderia o peso extra. Ledo engano… Neste meio tempo, meu joelho começou a incomodar e passei a fazer somente pilates, mas nada de mexer com a alimentação…

IMG_0706

Shake Herbalife

Em novembro/2012, comecei a frequentar um Espaço Vida Saudável todo dia de manhã, substituía o café da manhã pelo shake da Herbalife, o que me fez perder cerca de 3kg em 3 meses, mas, depois de um tempo, a perda de peso estagnou. Foi aí que, numa aula de Direito do Trabalho, fizemos um elogio à professora, que, desbocada que é, falou logo: “dieta, minha filha, da proteína, cortei carboidrato, cortei doce e passo vontade mesmo”! Ela falou um bocado e, depois dessa, eu me toquei que, se eu estagnasse, meu emagrecimento também iria estagnar. Foi a partir da “bronca” dela que eu me toquei que, pra emagrecer, eu precisava mudar a minha relação com a comida… Resolvi que faria uma reeducação alimentar, do meu jeito, e passei a pesquisar MUITO sobre dietas de emagrecimento. Eu já sabia que passar vontade ou trocar totalmente o carboidrato não funcionava pra mim, então resolvi fazer uma dieta de desintoxicação, mas uma desintoxicação das coisas que eu gostava MUITO de comer, a exemplo do pão (digo, dos pães) que comia diariamente… Passei então a tomar o tal shake da Herbalife de manhã e à noite. Depois de 2 meses fazendo isso TODOS os dias, notei que já não sentia mais vontade de comer tanto nas refeições matutinas e noturnas. Isso foi muito importante pra dar estímulo e fazer prosseguir…

Depois dessa fase, como não podia passar a vida tomando shake, fiz algumas mudanças importantes na minha alimentação, que foram decisivas pra emagrecer e manter o peso durante todo esse tempo (passar 2 semanas nos EUA e engordar só 2kg era inimaginável pra mim)… Bom, seguem algumas das adaptações que fiz:

64431_4842342099714_648700804_n

Iogurte natural desnatado e gelatina diet picadinha. Cerca de 80kcal

  1. Controle de calorias – é chato, mas depois de um tempo a gente acostuma. Também não faço um controle muito rígido, mas faço. Comprei uma balança, passei a pesar as porções mesmo antes de preparar os alimentos. Meu consumo diário de calorias gira em torno de 1.200kcal, variando pra mais ou pra menos ao longo das semanas (pra evitar o efeito platô);

    560136_4835190320924_813110029_n

    Café da manhã (sanduiche com pão integral, queijo cottage, peito de peru, tomate e orégano) e lanche da manhã (ameixa, polenguinho light), além de castanhas para o caso de ter que fazer mais um lanche na rua

  2. Não pular refeições – claro que, na correria, às vezes acontece, mas, no geral, divido minha cota de calorias em 6 refeições: café da manhã (250kcal), lanches da manhã e da tarde (100kcal cada), almoço (350kcal), jantar (250kcal) e ceia (100kcal). É importante fazer os lanches (eu nunca fazia), pra não estar morrendo de fome nas refeições principais. Quando passo o dia fora de casa, levo meus lanchinhos, pra não correr o risco de pular;
  3. Comer mais frutas – parece fácil. Sempre gostei de frutas, mas nunca gostei de ir ao mercado toda hora. E fruta estraga. Tive que me habituar a ir mais vezes ao mercado, pra garantir alimentos mais frescos e comer frutas pelo menos nos meus lanchinhos, e, pra não fraquejar, também sempre mantenho frutas secas na dispensa… Meu intestino passou a funcionar bem melhor, mas não pode comer adoidado, tem que controlar as calorias, pesando todas as porções…

    IMG_0676

    Cuscuz de milho e ovo “frito” (com a frigideira só untada com manteiga). Cerca de 200kcal

  4. Trocar farinha branca por farinhas integrais – Além disso, usar mais grãos integrais também, como arroz, quinoa, aveia, chia… Grãos integrais são super saudáveis, suprem a necessidade de comer carboidrato e são ricos em fibras. Além disso, os alimentos integrais são metabolizados mais lentamente, o que evita ter picos glicêmicos e ajuda a não acumular gordurinhas;

    IMG_0736

    Tapioca com queijo cottage e banana da terra assada (quase sem gordura). Cerca de 170 kcal

  5. Incluir mais proteínas magras na dieta – fácil, fácil. Procurar utilizar queijos brancos, mais leves (o melhor de todos é o cottage) e carnes brancas. Além disso, incluo proteína no meu shake matinal. Ingerir proteínas ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo…
  6. Cortar açúcar – eu não conseguia cortar o açúcar porque não suporto o gosto do adoçante (qualquer um). Então resolvi cortar o doce, sobretudo do cafezinho, que tomava muito. Demora uns 4 dias pra acostumar, mas depois o paladar melhora bastante…
  7. Cozinhar sem gordura X consumir mais gorduras boas – passei a cozinhar sem gordura, aprendi aqui. Aprendi que quase não precisamos de óleo pra cozinhar. Ao invés disso, passei a consumir mais azeite cru (após o preparo dos alimentos) e a incluir castanhas nas refeições;
  8. Seguir perfis de vida saudável e postar minhas dicas – parece besteira, mas estes perfis nos lembram o tempo todo do nosso objetivo e postar minhas próprias dicas estimula a sempre buscar coisas legais pra postar e, de quebra, incluir no meu dia a dia. Gosto muito do @blogdamimis e do @projetoquerosermagra. Pra quem se interessou, pode seguir o meu também: @marisanta
  9. Apps de dieta – eles são meus principais aliados, principalmente pra consultar os valores calóricos e nutricionais dos alimentos e me lembrar de comer na hora certa! Gosto muito do Tecnonutri e do Dieta e Saúde.

Depois vou lembrando mais dicas e atualizando. Agora vamos à evolução, lembrando que meu objetivo inicial é chegar aos 69kg:

ANTES (agosto/2012):

13_07_11_emagrecimento_01

  • Peso: 79kg
  • Cintura: 84cm
  • Quadril: 117cm
  • Abdomen: 107cm
  • Busto: 102cm

DEPOIS: julho/2012

13_07_11_emagrecimento

  • Peso: 71kg
  • Cintura: 77cm
  • Quadril: 111cm
  • Abdomen: 97cm
  • Busto: 94cm

Parece pouco, sobretudo em relação às medidas, mas vocês não sabem o quanto é gostoso ter que apertar as roupas, fazer mais furos nos cintos, sentir-se mais magra… Eu não sei ser feliz gorda. Não sei mesmo. Também não acho que um dia vestirei 38, nem tenho este objetivo, mas o simples fato de poder vestir o que gosto e ver que cai bem, não tem preço!

E aí, dá pra seguir as dicas? Garanto que é muito tranquilo, funcionou super bem pra mim. É um processo demorado de emagrecimento, mas tenho certeza que será bem mais duradouro. E vamos que vamos!

Deixem também suas dicas!

Beijos!

mari2

Anúncios

13 comentários sobre “Minha guerra com a balança!

  1. Pingback: Alpha Fitness: um caso de amor e ódio | marisanta • Um blog de mulherzinha!

  2. Pingback: Update: minha guerra com a balança! | marisanta • Um blog de mulherzinha!

  3. Pingback: Receita Fit: Picolé Crocante de Banana | marisanta • Um blog de mulherzinha!

  4. Mari , adoro seu blog , tem ótimas dicas , mas por acaso acabei de conhecer uma reeducação ,alimentar muito intrigante . É o emagrecerdevez.com , ele mostra que tudo o que aprendemos sobre dieta até hoje ,está errado . Tem vários videos dele no youtube . Vale a pena conferir . bjs Bebel

    Responder
  5. Pingback: Dieta ou Reeducação Alimentar? | marisanta • Um blog de mulherzinha!

  6. Me senti pertencida Mari! Mesmo trabalhando com corpo e exercício dia após dia, passo por problemas semelhantes…
    Tô na batalha para me sentir bem e também trabalhar melhor! Simbora continuar!

    Responder

Deixe sua dica ou opinião...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s