Viajando de carro: pedágios!

Como nem só de coisas boas se faz uma viagem, tem algumas coisas que são chatinhas também e uma delas é pedágio! A quantidade de pedágio foi tanta que resolve guardar os recibos e fazer uma comparação do que se vale ou não a pena pagar. Lá pelo meio da viagem ainda estava com os preconceitos de baiana e tinha certeza que os da Bahia realmente não valiam a pena, mas vamos ver o resultado:

Trecho 1 (14/07/12):
Lauro de Freitas-BA a Governador Valadares-MG (aprox. 1.000km)
Concessionárias: Via Bahia e Bahia Norte
9 praças – total de R$21,20
Este foi o trecho mais lento da viagem: a estrada é muito movimentada e possui muitos trechos parados por conta de “obras”. As aspas são porque muitas vezes passávamos pelos trechos e simplesmente não víamos as tais obras. Em uma das paradas, esperamos mais de uma hora pra passar, não sabemos se ali tinha obra ou tinha havido um acidente, provavelmente nunca saberemos… De modo geral, a estrada está boa, mas já passou da hora de ser duplicada!

Trecho 2 (17/07/12):
Belo Horizonte-MG a Campos do Jordão-SP (aprox. 500km)
Concessionárias: Autopista Fernão Dias (Grupo OHL)
5 praças – total de R$7,00
Este foi um dos trechos que mais valeram a pena! Apesar de curto, boa parte da estrada é duplicada, então a viagem foi rápida e segura. O caminho é lindo, por entre as serras… Apesar do movimento de caminhões, o fato de a via ser duplicada resolve! A rodovia é super vigiada por câmeras, o que dá uma sensação de segurança. Por outro lado, também é lotada de radares, então tem que maneirar a velocidade (aprendemos isso a duras penas)!

Trecho 3 (19/07/12):
Campos do Jordão-SP a Curitiba-PR (aprox. 600km)
Concessionárias: Autopista Régis Bittencourt (Grupo OHL) e Ecopistas
10 praças – total de R$20,60
De longe o melhor trecho! Mesmo tendo que atravessar São Paulo (capital), valeu muito a pena: rodovias duplicadas, seguras e com preço justo no pedágio. O tráfego de caminhões é intenso, mas nada comparado ao que vimos do trecho 1. Também há uma grande quantidade de câmeras e radares, mas a viagem foi super tranquila…

Trecho 4 (22/07/12):
Curitiba-PR a Foz do Iguaçu-PR (aprox. 650km)
Concessionárias: Ecocataratas, Caminhos do Paraná e CCR-Rodonorte
9 praças – total de R$73,90
Assustados com o valor? Pois é, nós também ficávamos abismados a cada pedágio que a gente passava. Um mais caro que o outro, numa rodovia de mão única. Este trecho foi o pior da viagem. Apesar de a estrada estar bem conservada, não está duplicada e, em muitos trechos, isto é um problema! Além disso, a estrada foi ridiculamente duplicada em alguns km (uns 5km) pelo, pasmem, GOVERNO FEDERAL!!! A estrada é cheia de propaganda das obras feitas pelo governo, mas é pedagiada! Como assim, Bial? Pagar pedágio e ainda ter a estrada consertada pelo Governo?? Um pouco demais pra minha cabeça…

Trecho 5 (26/07/12):
Foz do Iguaçu-PR a Uberaba-MG (aprox. 1.100km)
Concessionárias: Triângulo do Norte, Econorte, Viapar, Vianorte (Grupo OHL) e Ecocataratas
12 praças – total de R$101,90
Miséria pouca é bobagem, né? A volta de Foz foi ainda pior! Como no trecho anterior, poucos km são duplicados. Embora a estrada esteja bem conservada, nada justifica este valor! Tanto que há sempre avisos pra guardar os recibos, pois uma ação contra o valor cobrado destes pedágios está em andamento e, no futuro, poderemos ser reembolsados (talvez pra quem more por lá seja mais fácil, pra nós este dinheiro está perdido mesmo…). Só tenho uma palavra pra descrever este trecho: palhaçada. Nos sentimos lesados a cada pedágio pago!

Trechos 6 e 7(27 e 28/07/12):
Uberaba-MG a Vitória da Conquista-BA (aprox. 1.150km)
Concessionária: Via Bahia
1 praça – total de R$3,00
Vitória da Conquista-BA a Lauro de Freitas-BA (aprox. 500km)
Concessionárias: Via Bahia e Bahia Norte
5 praças – total de R$13,50
Sentiram a diferença? Pra explicar, tenho que dizer que no estado de Minas Gerais praticamente não tem pedágio (ou não tem, não reparamos isso direito), então no primeiro dia só pagamos um pedágio, já na Bahia, chegando em Vitória da Conquista, pra os outros, ficam válidas as mesmas observações que fizemos no trecho 1, mas nossa sorte foi a estrada estar mais vazia, já que era domingo (yay!).

Resultado da brincadeira

Que fique claro que nem eu nem marido somos contra pedágio, muito pelo contrário, mas aqui no Brasil as concessões tem sido feitas de forma irresponsável e sem contrapartidas pra o governo ou pra o cidadão. De todos, o Grupo OHL (Rodovias Régis Bittencourt e Fernão Dias) foi o que melhor atendeu ao usuário, pois os poucos trechos não duplicados estavam em obras para duplicação, a rodovia é bem sinalizada, vigiada e segura. O pior serviço ficou pra a Ecocataratas (Rodovia das Cataratas), pelo serviço ridículo oferecido e preço extorsivo cobrado!

Veja mais: Viajando de carro: como planejar?

Grande beijo a todos!!

Anúncios

5 comentários sobre “Viajando de carro: pedágios!

  1. Pingback: Viajando de Carro: Foz do Iguaçu-PR (parte 2) « marisanta • blog

  2. Pingback: Viajando de carro: Foz do Iguaçu-PR (parte 1) « marisanta • blog

  3. Pingback: Viajando de carro: Curitiba-PR « marisanta • blog

  4. Pingback: Viajando de carro: Campos do Jordão-SP « marisanta • blog

  5. Pingback: Viajando de Carro: Minas Gerais « marisanta • blog

Deixe sua dica ou opinião...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s